SONHO… SONHO…

SONHO… SONHO…

 ROSE, tenho um sonho pra te contar, sonhei na noite passada!
– Sim, Paulo, pode contar.
– Estou meio com vergonha.
– Deixe de ser imaturo, conte-me!
-Sonhei te dando uma tremenda picada foi bom pra caralho quando você de repente dizia sentir uma enorme vontade de me dar o cuzinho.
-Paulo, venha cá!
Minha tara triplicou onde o desejo de te foder era imenso.
– Coma meu cuzinho!
-Rose, você resolveu?
– Sim, venha cachorrão.
Tirei meu caralho pra fora, você cuspiu nele para lubrificar, ficou de cata-cavaco, logo senti aquele anelzinho apertado que parecia morder minha rola, que, com três pedaladas veio o gozo duplo eu e você gozando ao mesmo tempo.
— Ai porra! Ai meu cú filho da porra, ai… aí cachorro, tá ardendo fdp!
 Arranquei minha rola cheia de porra, lubrifiquei a portinha do seu cú com minha porra quente, dai tornei socar, socar até que o cuzinho dilatou, o pau foi até o saco ficando todo atolado dentro.
Pronto, foi assim o sonho e agora Rose?
– Vamos realizar esse sonho.
BRAW

Próximo capitulo o sonho se torna realidade.