ACADEMIA HOT SEXY

ACADEMIA HOT SEXY

Manhã de um sábado qualquer espoca de plena pandemia em que o isolamento social torna-se prioridade porém as atividades continuam mesmo de forma restritiva todavia a saúde físico- corporal deve ser levada também a sério,
Melissa, jovem bonita, corpo escultural composto de curvas invejáveis, cobiçadas, aderiu ao movimento “Academia isso é bom pra mim”.
Dito dia a beldade que frequentava na cidade uma academia, eis que então:
-Bom dia professor!
-Bom dia Melissa!
O professor Willy veterano das artes marciais, atleta olímpico, graduado em diversas modalidades esportivas, proprietário da Academy Sports, um cidadão de estatura aparentando ter um metro e noventa, moreno, forte, bombado, de aproximadamente uns noventa quilos. Já a bela Melissa, estudante universitária do curso de Direito, moça de estatura mediana, muito gostosa, estava trajando um short bastante cavado, delineando visivelmente sua vistosa e saborosa xana, através de uma micro calcinha preta cavada extremamente sensual, bem assim seus avantajados e belos seios.
-Professor, estou pronta!
-Sim minha jovem aguarde!
Naquela manhã, até pelo motivo do momento pandêmico, na academia, presentes apenas os dois. Percebendo-se que não iria aparecer outros alunos o professor fechou as portas, passou a dar “assistência” só e unicamente para Melissa. Logo, o mestre começou fazer exercícios na moça, entretanto a aluna de tão deliciosa que o instrutor não conseguiu dar conta nem controlar seu membro (pau) que enrijeceu visivelmente, onde o contato com o corpo da moça era inevitável. Teve um momento, em que seu pau ficou praticamente colado naquela bunda gostosa de Melissa.
Ela sentiu o volume e:
-Ai professor o que houve?
Ele discretamente:
-Desculpe Mel não sei o que houve, não controlei!
De maneira brusca, se retirou sentindo-se envergonhado com tal situação, eis que para sua surpresa:
-Professor venha cá!
Daí, a ninfeta abaixou suas vestes, mostrando toda delicia do seu corpo.
Daí o professor tarado encostou-se nela, que permanecia de pé e, logo em seguida de joelhos começava ali, uma grande xupeta naquela grutinha suada, devido aos exercícios, também pelo quase gozo, ao sentir a vara do professor em sua bunda. Aquele negão sugou todo aquele liquido viscoso, meio doce e salgado da bocetinha da moça.
-ui…ui… ai. … chupa porra, chupa mais!
Ela gozou com a língua quente do mestre.
De repente chegou a vez da taradinha. Quando o professor a despiu, colocando a ferramenta para fora, a menina ficou com medo porque era monstruosa aquela ferramenta.
-Professor o que é isso!
Com receio de levar aquele caralhaço, Mel começou uma suruba. A boquinha da moça de tão quente que após apenas duas pedaladas o professor gozou dentro dela.
-Ui…Ui professor que leitinho quente!
Ela, sugou toda porra que pode e tinha direito. Em seguida começava o lance das fodas calientes. Ela, se colocou de cata-cavacos tomando aquele picão na bocetinha apertada.
-Ui…Ui… ai minha bocetinha! Por favor, devagar!
Ela, levou no mínimo uns vinte centímetros de rola na xana, gozando inúmeras vezes, quando ele puxou o pau pra fora, ela urinou de tanto gozar.Não acabava por ali, porque o negão queria comer aquele cuzinho rosado, mesmo com resistência da moça, mas, tudo, se resolveu, quando ele fez uso de um creme e carinhosamente plantou a rola naquele rabão e Melissa gozou demais e com a voz rouca de tanto gozar exclamava: -Ai…Ai meu cuzinho, ai porra, vou gozar na sua taca, ai meu cú, etc. Dali em diante ambos fodiam sempre que podiam. Era, a aluna taradinha e o professor roludo.
BRAW.

 Edilson Leão